br ar    v a l v

Boletim Informativo do PCP Ovar - Janeiro de 2013 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Terça, 05 Fevereiro 2013 15:58
Etiquetas:

Boletim informativo do PCP - 1.ª página

O boletim "PCP Ovar - Informação", projecto que leva já vários anos de existência, é um dos principais meios pelos quais a organização concelhia tem vencido as barreiras que lhe são impostas pelos meios de comunicação social no que toca à divulgação da sua actividade. Esta edição, de Janeiro de 2013, chegou a todas as 8 freguesias do concelho, estando a sua distribuição a cargo dos seus militantes, organizados em brigadas de contacto, num partido cuja actividade depende essencialmente do trabalho voluntário e desinteressado dos seus membros: da sua militância activa.

A primeira página está dedicada a dois temas nacionais da maior actualidade e que têm importantes implicações locais. A luta contra a extinção das freguesias, processo que além de profundamente antidemocrático está ferido de ilegalidades diversas, ainda não terminou. A luta constante das populações nas suas mais diversas formas, assim como o trabalho constante dos comunistas, seja nas ruas, seja nas instituições, continuarão a ser importantíssimos para impedir que este processo vergonhoso chegue a seu termo. O PCP denuncia também, sem papas na língua, os 10 deputados do distrito de Aveiro do PSD e do CDS (incluindo o Raul Almeida, do CDS, de Ovar) que votaram pela aniquilação das freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente Pereira Jusã.

A aprovação do Orçamento para 2013 é outra questão abordada, visto tratar-se de um documento onde o governo, de forma miserável, aumenta a pressão fiscal sobre os mais pequenos preservando as benesses, regalias e negócios dos poderosos deste país, isto é, dos detentores do capital. Este é um orçamento que, a mando da troika e do grande capital nacional e internacional, afunda o país, e deve ter como principal resposta a luta de massas cada vez mais ampla e intensa. A luta de massas é o suporte fundamental para a ruptura com esta política de direita e a implantação de uma política patriótica e de esquerda, que cada dia que passa se torna mais e mais urgente para o futuro dos portugueses e para a viabilidade do país.

No âmbito local, o PCP não pode deixar de denunciar no seu boletim, o preço absurdo a que chegaram as tarifas da água. A água é um direito humano universal, é tratada como um bem de luxo mercantilizável não apenas pelo actual Governo PSD/CDS, mas também pelo anterior Governo PS e pela própria câmara PS que promoveu o negócio que culminou na subida de preços generalizada. Relativamente às ciclovias, o PCP propõe algumas modificações no que respeita à segurança dos ciclistas, e exorta a Câmara a não atrasar mais a conclusão da Ecopista do Atlântico. A população não deve ser privada de um equipamento, só porque ainda não se está em época de eleições! No que toca à saúde, os comunistas da freguesia de Maceda chamam a atenção para as carências gritantes de falta de médicos na sua extensão de saúde, exigindo das autoridades as medidas necessárias para que o direito à saúde não lhes seja negado. Finalmente, apesar não ter atingido os objectivos propostos, o PCP, parte integrante da CDU, fez um balanço das eleições em Esmoriz agradecendo a todos os que continuam a depositar o seu voto, a sua confiança na CDU.

Boletim informativo do PCP - 2.ª página