br ar    v a l v

NÃO SE PODE DEIXAR QUE OS SUCESSIVOS GOVERNOS DO PS, PSD E CDS DESTRUAM O HOSPITAL DR. FRANCISCO ZAGALO. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Quinta, 19 Julho 2012 15:37
Etiquetas:

Primeiro encerraram a Maternidade, depois a Pediatria, que tão bons serviços prestavam; logo a seguir a Urgência, privando a população do Concelho de um serviço a que sempre ocorria em momentos de dificuldade.

Hospital de OvarAgora querem fechar a Medicina Interna e a Cirurgia Geral, o que corresponde a acabar, de facto, com o Hospital de todos os habitantes do Concelho de Ovar.

As justificações que apresentam são, fundamentalmente, as contas de mau merceeiro da troika estrangeira, o Fundo Monetário Internacional (FMI), a União Europeia (EU) e o Banco Central Europeu (BCE), de que o governo atual, do PSD/CDS-PP, se serve para a destruição do Serviço Nacional de Saúde, para o transformar num chorudo negócio de muitos milhões para os grupos privados.

O direito à saúde das pessoas do Concelho a eles pouco lhes importa. Não se interessam pelas dificuldades, os constrangimentos e o sofrimento que causam com as medidas que tomam.

Ora o que o Concelho de Ovar precisa é de um Hospital mais capaz e outros serviços e cuidados de saúde, que fazem muita falta e que há muito se reivindicam.

Neste sentido, a Comissão Concelhia de Ovar do PCP manifesta o seu apoio à deliberação da Assembleia Municipal de Ovar de 29 de Junho – aprovada por unanimidade e onde o deputado comunista, Miguel Viegas, teve um papel muito ativo – de rejeição das intenções do governo e de reivindicação de vários serviços necessários à população das freguesias do concelho.

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP declara a sua posição de apoio a outras iniciativas, que se venham a realizar, para a defesa do nosso Hospital e da concretização das reivindicações apresentadas pela Assembleia Municipal.

Finalmente, a Comissão Concelhia de Ovar do PCP apela ao ativo empenhamento da população do Concelho de Ovar ao redor desta questão, pois é do seu direito à saúde que se está a tratar, e qualquer tomada de posição será tanto mais forte quanto maior for a mobilização popular para a defender.

Ovar, 19 de Julho de 2012

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP