br ar    v a l v

Diana Ferreira, deputada do PCP, acompanha a requalificação da Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Gabinete de Imprensa da DORAV do PCP   
Quinta, 08 Junho 2017 22:20

A Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos (BE/LP) é uma lagoa costeira de média dimensão, que comunica com o Atlântico através de um canal aberto e fechado por acção da natureza ou do homem, tendo como afluentes a Ribeira de Rio-Maior (a norte) e a Vala de Maceda (a sul). 

Este sítio tem relevância ornitológica e florística, devido à presença do endemismo ibérico "Jasione lusitanica", e até piscícola devido à ocorrência de lampreia-de-riacho, não sendo por acaso que está integrado na Rede Natura 2000, pois é classificado como Sítio de Importância Comunitária (SIC), comprovando não só a sua importância, mas sobretudo atribuindo muita responsabilidade à sua conservação ambiental.

Não é isto que se tem verificado ao longo de décadas, uma vez que tanto os sucessivos governos PS,PSD e CDS/PP, como os sucessivos executivos camarários PS e PSD, não têm dado a devida importância à BE/LP, pois só agora promovem acções de valorização deste sítio, não se tendo notado da sua parte um papel activo na fiscalização ambiental da BE/LP. Como resultado, esta lagoa tem sido fustigada por descargas de efluentes contaminados de origem doméstica e sobretudo industrial, degradando os recursos naturais e prejudicando a actividade económica de pequenas famílias que sazonalmente viviam da pesca nesta lagoa.

Pelo valor ambiental e pela sua importância para as populações, Diana Ferreira, deputada do PCP na Assembleia da República, acompanhada por duas delegações das comissões concelhias de Espinho e de Ovar do PCP, esteve de visita à BE/LP para acompanhar a obra de requalificação desta lagoa costeira. Desta forma, testemunhou o avanço da requalificação, quanto às infra-estruturas, à reflorestação e dragagem do respectivo leito.

Mesmo depois de décadas de recriminações públicas entre os executivos municipais de Ovar e Espinho, e de PS, PSD e CDS terem inviabilizado, em diversas ocasiões, as propostas apresentadas pelo PCP, em sede do PIDAC, (Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central), com vista à intervenção na Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz, o PCP compartilha a vontade de requalificar esta área. Porém, e para já, não deixa de colocar as devidas reservas nos pontos seguintes:

1. Prazos de conclusão e desvios orçamentais da obra;

2. O encaminhamento dado às perigosas lamas provenientes da dragagem da lagoa, por levantar dúvidas quanto ao seu impacto no ambiente e na saúde pública;

3. A resolução definitiva dos grandes problemas ambientais deste sítio, que são as descargas de efluentes contaminados na BE/LP. Não deixa de ser curioso que para garantir a qualidade balnear da praia de Esmoriz se tenha que adoptar uma solução tecnológica - o “dique fusível” - e não se possa combater as causas a montante.

O PCP, através dos seus eleitos na Assembleia da República e Assembleias Municipais, levantará as questões necessárias no sentido de promover o esclarecimento público, garantir os direitos da população e defender o meio ambiente.

Barrinha de Esmoriz