br ar    v a l v

Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz recebe o PCP PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sexta, 29 Julho 2016 22:17

Em Julho o PCP reuniu com outra colectividade do concelho de Ovar, agora os Bombeiros Voluntários de Esmoriz. Assim, a Comissão Concelhia do PCP procurou conhecer o código genético desta corporação, promovendo o diálogo, para de forma rigorosa identificar áreas de melhoria na vida desta associação e das gentes da terra orientada mais a norte do concelho de Ovar.

 AH Bombeiros Voluntários de Esmoriz

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz, cuja origem resulta da Secção de Bombeiros de Esmoriz foi formalmente constituída a 26 de Abril de 1931, portanto, é uma organização com 85 anos de existência. A sua origem resulta da tenacidade de 24 Esmorizenses que reuniam na Sede do Grupo Familiar e Recreativo.

Presentemente o Corpo Activo dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz é composto por aproximadamente 90 homens, desenvolvendo o seu trabalho em actividades como emergência médica e saúde, combate a incêndios, protecção civil em geral e suporte a populações.

Nesta reunião o discurso do seu presidente, João Gomes de Oliveira, foi pautado pelos valores incutidos na gestão desta organização humanitária, o rigor e a sustentabilidade. Porém, não desvalorizou a necessidade de por vezes arriscar tanto quanto necessário para atingir ou até suplantar os objectivos traçados para o período de execução. Esta actuação é desenvolvida com interligação entre os Órgãos Sociais, os Sócios e Amigos passando pelo Comando, Corpo Activo, Fanfarra e Colaboradores.

Foi em ambiente cordial que o seu presidente não deixou de apresentar alguns factores que dificultam a concretização das metas orçamentais anuais, assim como as limitações conjunturais que complicam a obtenção de recursos humanos, meios logísticos e técnicos que garantam o pleno funcionamento da corporação.

Coube à delegação do PCP expressar o seu total apoio à missão da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz, disponibilizando os seus quadros ao nível local, regional e nacional – no âmbito da Assembleia da República – para dar mais força à voz desta e de outras corporações de bombeiros.

 
PCP tem chamado à responsabilidade o executivo camarário para o estado de conservação do Cineteatro de Ovar PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sexta, 22 Julho 2016 21:21

Na Assembleia-Municipal de 1 de Abril de 2015, através do seu deputado Miguel Jeri, o PCP trouxe à discussão uma das angústias do povo ovarense: o estado de conservação do Cineteatro de Ovar. Este sentimento é perfeitamente justificado pelas implicações que a degradação do edifício tem na segurança e saúde dos transeuntes, além do impacto visual negativo que o mesmo apresenta numa das zonas mais movimentadas da cidade de Ovar, produzindo sequelas, não só no turismo, como na memória e na identidade ovarense.

Cineteatro de Ovar 01

Em abono da verdade, esta intervenção foi determinante para que, de uma vez por todas, o executivo camarário assumisse a sua responsabilidade, dado o PCP ter demonstrado à Assembleia Municipal que deve ser preocupação da Câmara assegurar condições de segurança e salubridade dos imóveis, bem como evitar situações de risco para a via pública ou para imóveis vizinhos. Esta responsabilidade resulta do Regime Jurídico da Urbanização e Edificação (Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, posteriormente alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 26/2010, de 30 de Março), no seu artigo 89º, que impõe o dever de conservação aos proprietários dos edifícios, devendo estes realizar todas as obras necessárias à manutenção da sua segurança, salubridade e arranjo estético. Porém, os deveres não se restringem aos proprietários, pois quando estes não cumprem esta obrigação, cabe à Câmara Municipal, a todo o tempo, oficiosamente ou a requerimento de qualquer interessado, determinar a execução de obras de conservação necessárias à correcção de más condições de segurança ou de salubridade ou à melhoria do arranjo estético.

Cineteatro de Ovar 02

Depois desta intervenção, sessão após sessão da Assembleia Municipal, o PCP tem alertado sistematicamente a entidade camarária para este problema, recebendo quase sempre respostas evasivas e pouco concludentes.

Dada a ocorrência do passado dia 5 de Julho - o desabamento de uma fracção considerável do telhado deste edifício e a formação de fendas numa das suas paredes - mesmo sabendo que o executivo camarário já se pronunciou sobre esta matéria, dando sinais tranquilizadores aos ovarenses e anunciando medidas correctivas, o PCP assegura que estará atento ao desenvolvimento desta grave situação e, na sua falta, estará na primeira linha da denúncia. De outra forma não poderia ser, considerando os sinais e os acontecimentos, pois o risco é real, o acidente muito provável, assim como imprevisíveis serão as consequências.

 Como sempre, Ovar pode contar com o PCP, na defesa dos seus direitos.


Intervenção de Miguel Jeri na Assembleia Municipal de Ovar - 1 de Abril de 2015

 2 - PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA (PAOD)

 a) Cine –Teatro de Ovar – Ler nesta ligação


 
O PCP próximo dos trabalhadores e do povo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Terça, 12 Julho 2016 00:00

Basta de Submissão

Militantes do PCP prosseguiram a distribuição do documento “Basta de Submissão à União Europeia e ao Euro” desta vez na Valmet. Este documento transmite aos trabalhadores e ao povo que da iniciativa do PCP e da sua luta podem resultar proveitos.

Este testemunho endereçado aos trabalhadores da Valmet, demonstra que com a iniciativa decisiva do PCP, abriu-se uma nova fase na vida política do país, com limitações inerentes a um governo PS, mas também com as possibilidades que o contributo do PCP criou para dar resposta aos problemas e aspirações mais imediatas.

Entre outras medidas esta solução governativa, permitiu a eliminação da sobretaxa do IRS sobre trabalhadores em geral, aumento do salário mínimo nacional, o aumento do abono de família, aumento do complemento solidário do idoso e do rendimento de inserção social, não menosprezando a redução das taxas moderadoras.

Por proposta do PCP o orçamento de estado de 2016 consagrou ainda, entre outras, as seguintes matérias: Manuais escolares gratuitos para o 1º ano escolar já a partir de Setembro, apoio extraordinário aos desempregados de longa duração, redução da taxa máxima do IMI, desagravando o seu valor em 10% e interdição do aumento da taxa máxima e mínima das propinas.

Num compromisso inabalável com os trabalhadores e o povo, o PCP pretende criar um Plano Nacional de Combate à Precariedade Laboral, combater a desregulação do horário de trabalho, repor o princípio do tratamento mais favorável do trabalhador e eliminação da caducidade dos contractos colectivos de trabalho, consagrar as 35 horas como duração semanal de trabalho para todos os trabalhadores, subir do Salário Mínimo Nacional para 600 Euros e aumentar de forma extraordinária as pensões de reforma.

Esta é apenas a expressão possível no quadro da actual correlação de forças na Assembleia da República, de uma política patriótica e de esquerda que o PCP almeja para o país, o povo e os trabalhadores. No entanto, esta política do PCP inclui objectivos muito mais ambiciosos, quanto à produção nacional, pois mais produção significa mais emprego, mais desenvolvimento, mais riqueza, menos dependência. É evidente que só produzindo mais se pode dever menos.

 
Reposição das 35 horas a partir de 1 de Julho PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Domingo, 03 Julho 2016 17:55

PCP em Ovar distribui nos estaleiros da Câmara Municipal e Hospital de Ovar, documento sobre a reposição das 35 horas

https://s32.postimg.org/3mp6h54cl/0001.jpg

Na passada segunda-feira, 27 de Junho militantes de Ovar do PCP estiveram em contacto directo com os trabalhadores da Câmara Municipal de Ovar, distribuindo o documento “Reposição das 35 Horas”. A acção repetiu-se na terça-feira, 28 de Junho no Hospital de Ovar.

Este documento demonstra que com a luta dos trabalhadores, a acção e iniciativa do PCP, foi possível repor as 35 horas de trabalho da Administração Pública!

Com os votos contra de PSD e CDS/PP, a Assembleia da República votou no passado dia 2 de Junho, a lei que repôs a partir de 1 de Julho, as 35 horas de trabalho do Regime de Contrato de Trabalho em Funções Públicas (RCTFP). Está também aberto o caminho para o Contrato Individual de Trabalho (CIT) através da renegociação colectiva.

https://s32.postimg.org/z0ysu5yx1/0002.jpg

Esta foi uma vitória da luta dos trabalhadores que há 3 anos combatem contra as 40 horas de trabalho. Assim se demonstra que VALEU E VALE A PENA LUTAR e que o PCP CUMPRE O COMPROMISSO COM OS TRABALHADORES!

É IMPORTANTE PROSSEGUIR A LUTA! Por isso a reposição e fixação das 35 horas de trabalho semanal na Administração Pública para todos os trabalhadores coloca a necessidade de reforçar a unidade entre todos os trabalhadores independentemente do vínculo, para que este objectivo seja conseguido e para defenderem e conquistarem novos direitos. Uma tarefa se coloca – vencer obstáculos, envolver mobilizar os trabalhadores e desenvolver a negociação da contratação colectiva de forma a tornar o alargamento das 35 horas a todos o trabalhadores a partir de 1 de Julho.

https://s32.postimg.org/ju4v3whut/0010.jpg

OS TRABALHADORES PODEM SEMPRE CONTAR COM O PCP!

 
Acção de venda especial do «Avante!» PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Terça, 28 Junho 2016 20:43

Em Ovar assim como por todo o país

Venda Avante 2016-06-25

Inserida na Campanha Nacional de divulgação do «Avante!» realizou-se no passado sábado, 25 de Junho, no Mercado Municipal de Ovar, uma acção, de venda especial do Jornal «Avante!», visando o alargamento da venda – junto dos militantes e amigos do Partido, dos trabalhadores e do povo.

Este número integrava o Jornal dos Artistas da Festa e um suplemento de quatro páginas também sobre a Festa do «Avante!».

Registe-se a boa receptividade desta iniciativa junto da comunidade ovarense.

 
CONVÍVIO REGIONAL | 3 Julho, 12h | Estarreja | Com Jerónimo de Sousa PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Direcção da Organização Regional de Aveiro do PCP   
Sexta, 24 Junho 2016 18:22

Convívio Regional do PCP em Estarreja

O PCP organiza um momento de confraternização e intervenção política no próximo domingo, 3 de Julho, a partir das 12h, no Parque Álvaro Nora em Canelas (Estarreja). Esta iniciativa contará com a presença e intervenção do Secretário-Geral do PCP Jerónimo de Sousa.

Dada a grande proximidade entre o espaço do convívio e apeadeiro de Canelas (Estarreja), informa-se que para deslocação existem comboios de hora a hora entre as várias estações e apeadeiros.

Para deslocação de automóvel, o ponto de encontro é no Centro de Trabalho de Ovar do PCP às 11h30.

Para mais informações contactar o camarada Óscar Oliveira através de um dos seguintes telemóveis 918 727 447 ou 934 388 177.

Contamos contigo!

 
Comissão Concelhia de Ovar do PCP encontra-se com a Direcção do Museu de Ovar PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sexta, 10 Junho 2016 18:05

O Partido Comunista Português tem vindo a promover encontros com as associações e colectividades do Município de Ovar, de modo a conhecer melhor o trabalho que desenvolvem, assim como as suas necessidades e projectos. Desta forma, tem sido possível identificar carências, não só destas instituições, mas também da população.

Neste âmbito, o PCP reuniu com a Direcção do Museu de Ovar. Localizado na cidade de Ovar, entre inúmeras valências, apresenta várias colecções de Trajes Típicos, não só da região de Aveiro, nomeadamente de Ovar, como de outros pontos do País e até do mundo, e de várias épocas. No entanto, esta instituição não orienta a sua actividade apenas para o tema etnográfico, pois promove outras manifestações artísticas relacionadas com a pintura, a escultura, a cerâmica e a escrita, entre outras. O Museu de Ovar tem também organizado exposições itinerantes, tanto em Portugal como no estrangeiro, nomeadamente Índia, Tóquio, Nova Iorque e França.

Direcção do museu de Ovar e activistas do PCP em reunião

Tem ainda sido prática corrente animar o Museu de Ovar com exposições de escultura, pintura e fotografia de artistas de diversas origens, e nos últimos anos tem-se desenvolvido a rubrica “À palavra com”, evento que promove palestras com escritores conceituados, trazendo aos visitantes do museu a sua obra, “dando-lhes” em troca a cidade e as suas gentes.

Com todo este trabalho realizado, o Museu de Ovar precisa de ser reconhecido como importante instituição do nosso Município e mais apoiado. Tarefas urgentes se impõem, seja ao nível da inventariação do acervo em suporte digital e devidamente fotografado, seja com a ampliação de instalações, tanto para guardar como para expor as suas valiosas peças.

Como parte integrante da Rede Museológica Local, o Museu de Ovar deverá ser incluído em candidaturas da Câmara Municipal a fundos comunitários para a área da cultura.

Pelo valor que o Museu de Ovar tem para a comunidade vareira, para a região e para o País, o PCP, no quadro da sua actuação política, solidariza-se e apoia a Instituição. Compromete-se a apresentar, em momento e local próprios, quer através dos seus eleitos nas Assembleias de Freguesia e Municipal - no plano local - quer na Assembleia da República, por intermédio dos seus deputados, iniciativas conducentes à afirmação do valor do Museu de Ovar e à resolução das carências evidenciadas.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 135