br ar    v a l v

Poluição no Cáster: PCP questiona Câmara sobre apuramento de responsabilidades e reforço de medidas preventivas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sábado, 13 Maio 2017 13:16

Miguel Jeri, deputado municipal do PCP

Ao longo dos últimos anos o PCP tem denunciado, junto da comunicação social e nos órgão eleitos, situações de descargas ilegais na rede de drenagem de águas pluviais.

Como é do conhecimento público, no passado dia 31 de Março este problema voltou a repetir-se, desta vez, tomando proporções de desastre ambiental.

Segundo o que foi apurado, a descarga foi visível no centro de Ovar, por volta das 11 horas da manhã, e depois do alerta dado pelos ovarenses, a Divisão de Ambiente da Câmara Municipal de Ovar efectuou diligências no sentido de encontrar o foco de contaminação da linha de água, encontrando diversos indícios na Ribeira de São João, levando a pensar que o efluente tenha partido de um colector de águas pluviais no Lugar do Temido em São João de Ovar. O cheiro era nauseabundo, segundo alguns testemunhos com odor a produtos químicos, a água adquiriu tonalidades cinzentas e centenas peixes surgiram mortos à tona da água.

Acontecimentos destes, e ainda mais desta magnitude, não podem voltar a acontecer, pois são evidentes os prejuízos ambientais, na fauna sobretudo a piscícola, nos solos, no ar, na água dos rios, dos lençóis freáticos e fontes com claras consequências para a saúde pública.

Ao mesmo tempo, desconhece-se neste momento qualquer feedback do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente (SEPNA/GNR), a quem foi dado oportunamente o alerta. Acresce o facto de serem cada vez mais comuns situações em que os denunciantes não recebem uma resposta sobre o resultado da averiguação das situações expostas.

Assim, o deputado municipal do PCP, Miguel Jeri, já questionou o Executivo Municipal sobre esta matéria, nomeadamente:

  1. No que respeita à utilização da rede de drenagem de águas pluviais para evacuação de matéria poluente, que avaliação faz a CMO desta situação e que acções pensa tomar, quer preventivas, quer relativamente aos problemas de poluição que daqui resultam?
  2. Considera que o concelho de Ovar é servido por suficientes efectivos do SEPNA? Em caso negativo, que solicitações tem efectuado junto do ministério da tutela no sentido de reforçar a vigilância do ambiente?
  3. Sabendo o papel determinante que a população tem na detecção precoce destes eventos, que reforço tem feito a Câmara Municipal de Ovar para a sensibilização dos ovarenses para uma rápida e certeira actuação perante um cenário semelhante?
  4. Relativamente à informação que prestou na última Assembleia Municipal, de que tudo apontava ser a grande superfície Modelo/Continente a responsável pela descarga ilegal, a Câmara já tem neste momento condições para a confirmar?

O PCP continuará uma intervenção construtiva, contribuindo positivamente para a defesa do ambiente do município, um activo cada vez mais importante na sociedade do século XXI.

Atentado Ambiental no Rio Cáster a 31/Março/2017


 
Apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos Órgãos Municipais PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Quarta, 10 Maio 2017 17:00

Apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos Órgãos Municipais

Teve lugar no passado sábado, dia 6 de Maio, junto ao Mercado Municipal, a apresentação dos primeiros candidatos da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara e Assembleia Municipal de Ovar. Esta apresentação, realizada em espaço público, contou com a adesão, não apenas dos activistas da CDU, mas também de muitos ovarenses foram engrossando o número de participantes.

 A iniciativa teve a presença de Óscar Oliveira, membro da DORAV do PCP, e Tiago Vieira, membro do Comité Central e responsável pela Organização Regional de Aveiro do PCP. Juliana Silva, em representação da Comissão Coordenadora da CDU em Ovar, começou por apresentar os candidatos:


  • Carlos Jorge Silva, licenciado em administração pública e dirigente associativo, candidato à Câmara Municipal de Ovar
  • Miguel Jeri, médico, candidato à Assembleia Municipal de Ovar

Apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos Órgãos Municipais

 Foi a uma audiência que preenchia o largo que Miguel Jeri se dirigiu, fazendo um breve resumo da intervenção da CDU ao longo do actual mandato. Enquanto deputado municipal da CDU, ressaltou a defesa intransigente dos serviços públicos, nomeadamente na área da saúde (nomeadamente pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar), da água e saneamento e da recolha de resíduos sólidos. Neste aspecto a CDU destaca-se pela sua coerência, ao contrário de PS e PSD, que têm mantido posições contraditórias ou mesmo de ataque aos serviços públicos.

 Miguel Jeri lembrou que foi por proposta do PCP que foi aprovada, na Assembleia Municipal de Ovar, uma Moção pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar, pela reabertura do Serviço de Urgências e a admissão, nos quadros, dos 30% de trabalhadores precários. Terminou ressaltando a importância do aumento do número de eleitos no Município, o que se traduziria em maior capacidade de trabalho da CDU em prol dos interesses dos ovarenses.

 Na sua intervenção, Carlos Jorge Silva, primeiro candidato pela CDU à Câmara Municipal de Ovar, referiu a total disponibilidade para assegurar a governação do Município de Ovar, assim os eleitores o entendam. Ou seja, a CDU vai a votos para disputar a Presidência da Câmara com as outras forças políticas. “Estamos prontos para governar” – disse o candidato da CDU.

Como pontos distintivos do que será a governação da CDU – a exemplo do que já é prática nos 34 municípios onde tem a maioria – Carlos Jorge apontou:

  • i) a mudança no funcionamento da Câmara Municipal, garantindo que “não haverá nomeações baseadas na cor do cartão partidário, mas antes nas qualificações e competências”;
  • ii) a elaboração de um Plano Estratégico do Município de Ovar, para que os investimentos a realizar tenham em conta o que se pretende para o futuro (“o que se quer para Ovar nos próximos 25 anos?”) e não sejam realizados de forma casuística;
  • iii) a luta pela reposição das freguesias de Arada, S. João e S. Vicente Pereira Jusã, devolvendo aos cidadãos as “suas freguesias” e
  • iv) a defesa dos serviços públicos, os quais “não podem ser um negócio”, nomeadamente a reversão da concessão do abastecimento de água e da gestão das redes de saneamento à ADRA, o aumento dos postos de atendimento dos CTT, assim como o Hospital de Ovar.

A finalizar, Carlos Jorge Silva sublinhou que, no próximo dia 1 de Outubro, nas eleições autárquicas, vão ser eleitas as Assembleias de Freguesia, a Assembleia Municipal e o Executivo da Câmara Municipal. Deste modo, quem quiser transformá-las na mera escolha do Presidente da Câmara está equivocado: vão ser eleitos 9 ou 7 vereadores para a Câmara Municipal (consoante o número de recenseados no Município). “Ter ou não a maioria absoluta neste órgão colegial faz toda a diferença” na definição das políticas. Por isso é muito importante a CDU eleger vereadores na Câmara Municipal para poder influenciar as tomadas de decisão e melhor defender os ovarenses.

Apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos Órgãos Municipais


Notas Biográficas

Carlos Jorge Silva, candidato da CDU à Câmara Municipal de Ovar

Carlos Jorge Azevedo Silva, 59 anos

Candidato à Presidência da Câmara Municipal de Ovar

Licenciado em Administração Pública, com o menor em Ordenamento do Território e Urbanismo.

Mestre em Planeamento Regional e Urbano, ambas as formações obtidas na Universidade de Aveiro.

Doutorando em Políticas Públicas na mesma universidade.

Investigador no Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da Universidade de Aveiro, especialista em demografia e avaliação de políticas públicas. Entre outras publicações científicas, é coautor do livro “A Demografia e o País – previsões cristalinas sem bola de cristal”, editado em 2015, pela Gradiva.

Dirigente mutualista, exerce atualmente funções executivas como presidente da direção de uma instituição, no Porto.

Integra a Comissão Concelhia de Ovar do PCP e o seu Executivo.

Foi membro da Assembleia Municipal de Gaia e da Assembleia de Freguesia de Santa Marinha entre 2001 e 2009. Desde 2013 que representou por diversas vezes o PCP na Assembleia Municipal de Ovar.



Miguel Jeri, primeiro candidato da CDU à Assembleia Municipal de Ovar

Miguel Luciano Jeri Correia de Sá, 30 anos

Primeiro Candidato à Assembleia Municipal de Ovar

Médico, a realizar a especialidade em Medicina Geral e Familiar.

Formação Académica: Mestrado Integrado em Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS).

Membro da Direcção do Sindicato de Médicos do Norte - FNAM.

No plano associativo foi presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação de Estudantes nda Escola Secundária José Macedo Fragateiro. Foi membro da Direcção da Associação de Estudantes do ICBAS. É vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral da Universidade Popular do Porto. É membro do Conselho Português de Paz e Cooperação. Foi organizador do projeto humanitário "Portugal-Mongólia" junto da Cruz Vermelha da Mongólia, com angariação de material médico e período de voluntariado neste país entre Agosto e Novembro de 2016.

Membro da Comissão Concelhia de Ovar do PCP desde 2004, integrando o seu Executivo. Membro da Direcção Regional de Aveiro do PCP desde 2014.

É eleito na Assembleia Municipal de Ovar pela CDU - Coligação Democrática Unitária desde 2013.

Teve lugar no passado sábado, dia 6 de Maio, junto ao Mercado Municipal, a apresentação dos primeiros candidatos da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara e Assembleia Municipal de Ovar. Esta apresentação, realizada em espaço público, contou com a adesão, não apenas dos activistas da CDU, mas também de muitos ovarenses foram engrossando o número de participantes. 

A iniciativa teve a presença de Óscar Oliveira, membro da DORAV do PCP, e Tiago Vieira, membro do Comité Central e responsável pela Organização Regional de Aveiro do PCP. Juliana Silva, em representação da Comissão Coordenadora da CDU em Ovar, começou por apresentar os candidatos:

Carlos Jorge Silva, licenciado em administração pública e dirigente associativo, candidato à Câmara Municipal de Ovar
Miguel Jeri, médico, candidato à Assembleia Municipal de Ovar

Foi a uma audiência que preenchia o largo que Miguel Jeri se dirigiu, fazendo um breve resumo da intervenção da CDU ao longo do actual mandato. Enquanto deputado municipal da CDU, ressaltou a defesa intransigente dos serviços públicos, nomeadamente na área da saúde (nomeadamente pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar), da água e saneamento e da recolha de resíduos sólidos. Neste aspecto a CDU destaca-se pela sua coerência, ao contrário de PS e PSD, que têm mantido posições contraditórias ou mesmo de ataque aos serviços públicos.

Miguel Jeri lembrou que foi por proposta do PCP que foi aprovada, na Assembleia Municipal de Ovar, uma Moção pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar, pela reabertura do Serviço de Urgências e a admissão, nos quadros, dos 30% de trabalhadores precários. Terminou ressaltando a importância do aumento do número de eleitos no Município, o que se traduziria em maior capacidade de trabalho da CDU em prol dos interesses dos ovarenses.

Na sua intervenção, Carlos Jorge Silva, primeiro candidato pela CDU à Câmara Municipal de Ovar, referiu a total disponibilidade para assegurar a governação do Município de Ovar, assim os eleitores o entendam. Ou seja, a CDU vai a votos para disputar a Presidência da Câmara com as outras forças políticas. “Estamos prontos para governar” – disse o candidato da CDU.

Como pontos distintivos do que será a governação da CDU – a exemplo do que já é prática nos 34 municípios onde tem a maioria – Carlos Jorge apontou: 
  • i) a mudança no funcionamento da Câmara Municipal, garantindo que “não haverá nomeações baseadas na cor do cartão partidário, mas antes nas qualificações e competências”;
  • ii) a elaboração de um Plano Estratégico do Município de Ovar, para que os investimentos a realizar tenham em conta o que se pretende para o futuro (“o que se quer para Ovar nos próximos 25 anos?”) e não sejam realizados de forma casuística;
  • iii) a luta pela reposição das freguesias de Arada, S. João e S. Vicente Pereira Jusã, devolvendo aos cidadãos as “suas freguesias” e
  • iv) a defesa dos serviços públicos, os quais “não podem ser um negócio”, nomeadamente a reversão da concessão do abastecimento de água e da gestão das redes de saneamento à ADRA, o aumento dos postos de atendimento dos CTT, assim como o Hospital de Ovar.

A finalizar, Carlos Jorge Silva sublinhou que, no próximo dia 1 de Outubro, nas eleições autárquicas, vão ser eleitas as Assembleias de Freguesia, a Assembleia Municipal e o Executivo da Câmara Municipal. Deste modo, quem quiser transformá-las na mera escolha do Presidente da Câmara está equivocado: vão ser eleitos 9 ou 7 vereadores para a Câmara Municipal (consoante o número de recenseados no Município). “Ter ou não a maioria absoluta neste órgão colegial faz toda a diferença” na definição das políticas. Por isso é muito importante a CDU eleger vereadores na Câmara Municipal para poder influenciar as tomadas de decisão e melhor defender os ovarenses.

Teve lugar no passado sábado, dia 6 de Maio, junto ao Mercado Municipal, a apresentação dos primeiros candidatos da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara e Assembleia Municipal de Ovar. Esta apresentação, realizada em espaço público, contou com a adesão, não apenas dos activistas da CDU, mas também de muitos ovarenses foram engrossando o número de participantes.


A iniciativa teve a presença de Óscar Oliveira, membro da DORAV do PCP, e Tiago Vieira, membro do Comité Central e responsável pela Organização Regional de Aveiro do PCP. Juliana Silva, em representação da Comissão Coordenadora da CDU em Ovar, começou por apresentar os candidatos:


Carlos Jorge Silva, licenciado em administração pública e dirigente associativo, candidato à Câmara Municipal de Ovar

Miguel Jeri, médico, candidato à Assembleia Municipal de Ovar


Foi a uma audiência que preenchia o largo que Miguel Jeri se dirigiu, fazendo um breve resumo da intervenção da CDU ao longo do actual mandato. Enquanto deputado municipal da CDU, ressaltou a defesa intransigente dos serviços públicos, nomeadamente na área da saúde (nomeadamente pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar), da água e saneamento e da recolha de resíduos sólidos. Neste aspecto a CDU destaca-se pela sua coerência, ao contrário de PS e PSD, que têm mantido posições contraditórias ou mesmo de ataque aos serviços públicos.


Miguel Jeri lembrou que foi por proposta do PCP que foi aprovada, na Assembleia Municipal de Ovar, uma Moção pela manutenção da autonomia do Hospital de Ovar, pela reabertura do Serviço de Urgências e a admissão, nos quadros, dos 30% de trabalhadores precários. Terminou ressaltando a importância do aumento do número de eleitos no Município, o que se traduziria em maior capacidade de trabalho da CDU em prol dos interesses dos ovarenses.


Na sua intervenção, Carlos Jorge Silva, primeiro candidato pela CDU à Câmara Municipal de Ovar, referiu a total disponibilidade para assegurar a governação do Município de Ovar, assim os eleitores o entendam. Ou seja, a CDU vai a votos para disputar a Presidência da Câmara com as outras forças políticas. “Estamos prontos para governar” – disse o candidato da CDU.


Como pontos distintivos do que será a governação da CDU – a exemplo do que já é prática nos 34 municípios onde tem a maioria – Carlos Jorge apontou:

i) a mudança no funcionamento da Câmara Municipal, garantindo que “não haverá nomeações baseadas na cor do cartão partidário, mas antes nas qualificações e competências”;

ii) a elaboração de um Plano Estratégico do Município de Ovar, para que os investimentos a realizar tenham em conta o que se pretende para o futuro (“o que se quer para Ovar nos próximos 25 anos?”) e não sejam realizados de forma casuística;

iii) a luta pela reposição das freguesias de Arada, S. João e S. Vicente Pereira Jusã, devolvendo aos cidadãos as “suas freguesias” e

iv) a defesa dos serviços públicos, os quais “não podem ser um negócio”, nomeadamente a reversão da concessão do abastecimento de água e da gestão das redes de saneamento à ADRA, o aumento dos postos de atendimento dos CTT, assim como o Hospital de Ovar.


A finalizar, Carlos Jorge Silva sublinhou que, no próximo dia 1 de Outubro, nas eleições autárquicas, vão ser eleitas as Assembleias de Freguesia, a Assembleia Municipal e o Executivo da Câmara Municipal. Deste modo, quem quiser transformá-las na mera escolha do Presidente da Câmara está equivocado: vão ser eleitos 9 ou 7 vereadores para a Câmara Municipal (consoante o número de recenseados no Município). “Ter ou não a maioria absoluta neste órgão colegial faz toda a diferença” na definição das políticas. Por isso é muito importante a CDU eleger vereadores na Câmara Municipal para poder influenciar as tomadas de decisão e melhor defender os ovarenses.

 
Encontro da CDU do distrito de Aveiro projecta confiança para Eleições Autárquicas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Domingo, 07 Maio 2017 20:02

Na tarde de 6 de Maio, sábado, a sala do Orfeão de Ovar foi pequena para os mais de 100 participantes no Encontro do Distrito de Aveiro da CDU sobre as Eleições Autárquicas.

ER CDU 2017

A presença de eleitos, candidatos e activistas da CDU, membros do PCP, do PEV, da ID ou sem qualquer ligação partidária, contribuiu para projectar confiança para esta importante batalha para todos os que aspiram a um presente e um futuro melhor para os seus concelhos e para as suas freguesias.


Ao longo da tarde sucederam-se as intervenções dos participantes, elencando ora as grandes linhas de acção para os próximos meses - concorrer a todos os concelhos e maior número de freguesias, realizar uma campanha de intenso contacto com as populações, contribuir para a elevação do debate político e a resolução dos problemas das populações -, ora as iniciativas já em curso, permitindo a troca de experiências entre diferentes concelhos.

ER CDU 2017

Do encontro sai aprovada por unanimidade uma resolução que projecta precisamente esses aspectos, associando-lhes a marca diferenciadora da CDU face a todas as candidaturas, quer pela obra feita (tanto nos casos em que tem possibilidade de governar, como nos que está em minoria mas incansavelmente defende as populações), quer porque se assume claramente, dando a cara sempre, não se escondendo em arranjinhos palacianos ou pretensas listas de cidadãos independentes.

O Encontro terminou com uma intervenção de Jorge Cordeiro, membro do Secretariado do Comité Central do PCP, em que destacou a importância do trabalho realizado pelos eleitos e activistas da CDU a todos os níveis, sublinhando o seu cariz decisivo no processo de afastamento de PSD e CDS do poder e, simultaneamente, no contributo para a defesa, reposição e conquista de direitos e rendimentos nesta nova fase da vida política - algo que terá muito mais força, assim a CDU consiga nas Eleições Autárquicas um bom resultado.

Aveiro, 7 de Maio de 2017

A Coordenadora Distrital de Aveiro da CDU

 
Habitovar e Alto-Saboga (Ovar esquecido...!) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sexta, 05 Maio 2017 20:34

Na última jornada de distribuição do Boletim Informativo, os comunistas tiveram oportunidade de contactar com moradores da Habitovar e do Conjunto Habitacional do Alto Saboga (CHAS). Neste último, ouviu queixas de que a Câmara Municipal deveria dar mais e maior atenção a esta comunidade no Alto Saboga.

Os habitantes do CHAS informaram que, apesar da presença do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ovar, em Julho de 2015, neste conjunto habitacional, não houve qualquer resolução dos problemas colocados na altura. Porque estes problemas ainda estão por resolver, o PCP tomou a devida nota e apresentará as carências desta comunidade ao executivo camarário, exigindo pronta resolução.

As necessidades levantadas, a merecer tratamento urgente, foram as seguintes:

1. As coberturas do CHAS são compostas por telhas de fibrocimento. Tendo sido diagnosticados diversos casos de cancro em moradores - e conhecendo-se a sua possível relação com a exposição ao amianto -, o PCP questiona: para quando a substituição destas coberturas?

2. Em 1993, a Câmara Municipal de Ovar prometeu aos moradores do CHAS a criação de um equipamento desportivo junto ao bairro. Para quando a execução de uma promessa com mais de 20 anos?

3. O piso dos arruamentos, especialmente na zona das garagens, encontra-se muito degradado. Para quando a sua requalificação?

4. As marcações das vias rodoviárias junto ao complexo habitacional, nomeadamente das passadeiras para peões, estão quase invisíveis. Para quando nova marcação?

Através do competente requerimento, estas questões serão, muito em breve, colocadas pelo PCP ao actual Executivo Camarário.

CHAS

CHAS



CHAS

CHAS

 
Distribuição do Boletim Informativo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Quarta, 03 Maio 2017 21:56

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP editou uma nova versão do seu Boletim Informativo, com informação variada da atividade do PCP no concelho de Ovar.

Como tem sido habitual, a distribuição do Boletim tem sido feita pelos próprios militantes, em muitas acções ao longo de várias semanas. Nestas iniciativas os militantes aproveitam para contactar as populações, identificando e ouvindo os seus problemas, estudando eventualmente soluções.

O documento além de dar conta do trabalho desenvolvido pelo PCP, levanta uma série de problemas que têm afectado a população. Assim, são abordados temas como:

  • A necessidade de requalificação das estações e apeadeiros do concelho; 
  • A defesa do Hospital de Ovar, e a moção apresentada pelo PCP na Assembleia Municipal neste sentido;
  • Os distúrbios no serviço público de correios; 
  • A luta por melhor habitação junto dos moradores do Bairro do SAAL em Cortegaça
  • A luta pela melhoria da EN327 em São João de Ovar
  • A realidade da luta dos trabalhadores da Sorgal por melhores condições de salariais.
A última distribuição lugar no sábado, no Mercado Municipal de Ovar e em Esmoriz. Continuará nas próximas semanas, levada a cabo pelos militantes das várias freguesias do concelho, sempre numa perspectiva de trabalho em proximidade e prestação de contas à população. Pela melhoria das condições de vida do povo e por uma vida melhor!

Boletim Informativo - Mercado Municipal de Ovar

Boletim Informativo - Mercado Municipal de Ovar


 
Encontro Regional CDU em Ovar - 6 de Maio PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Domingo, 30 Abril 2017 15:13

No dia 6 de Maio (sábado) às 14h30 no Orfeão de Ovar, realiza-se o encontro distrital da CDU, aberto o todo o colectivo CDU.

Encontro Regional CDU 2017

Neste importante momento de "arranque" do trabalho da CDU no distrito, onde se pretende traçar as orientações gerais de intervenção, partilhar experiências e projectar o futuro da CDU no distrito de Aveiro.

Dirigido a candidatos, eleitos, activistas e simpatizantes.


 
Comemorações do 43º Aniversário da Revolução de Abril PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Outras Notícias   
Sábado, 22 Abril 2017 21:20

25 de Abril em Ovar - participa!

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 3 de 133